Herética: Acompanhando seu trabalho sempre percebi a força da corporalidade que ele traz. Desde do seu trabalho, Mate-me de prazer, algo foi mais fundo nesse corpo exposto. Exposto não só sem roupa, mas também vulnerável, explosivo, erótico. Você poderia nos contar o que aconteceu desde ali?

Carolina: Eu fiquei tentando tocar nessas imagens desse passado recente.

Canal Arte 1 | 4 junho 2020

Carolina Bianchi dá entrevista à Carolina Ferreira e fala sobre sua pesquisa e trabalho junto ao coletivo Cara de Cavalo.
Temporada L O B O Teatro João Caetano - Janeiro 2020

 

Reino Literário | 4 março 2020

Nice Que Disse | 12 fevereiro 2020

Agora Crítica Teatral | 8 janeiro 2020

Diones Camargo, Porto Alegre (RS), 08/01/2020

Espetáculo de Carolina Bianchi possui uma força simbólica, poética e sensorial que compromete qualquer avanço de palavras que intentem encarcerá-lo numa análise racional

​Médium, Fernando Pivotto | 12 junho 2018

Passei uns bons cinco dias brincando na minha cabeça com o texto sobre “Lobo”, espetáculo idealizado pela atriz/performer/diretora/dramaturga Carolina Bianchi, que segue temporada no Teatro de Contêiner até sexta (15). Rascunhava, apagava e rascunhava de novo, mas as ideias sempre convergiam para o sexo, não importa qual abordagem eu tentasse.

Correndo o risco de parecer um maluco pervertido que só consegue pensar em sexo só porque a área cênica está recheada de homens nus, acho honesto assumir que “Lobo” é uma das coisas mais sexuais e inquietantes que eu assisti recentemente.

Ler mais

Seleção de notícias em jornais, revistas, sites e outros meios de comunicação, sobre os trabalhos do coletivo Carolina Bianchi Y cara de Cavalo.

Carolina Bianchi Y Cara de Cavalo

  • Ícone do Facebook Cinza
  • Ícone do Instagram Cinza
  • Ícone do Vimeo Cinza