HardCore From the Heart

Práticas Porno Coreográficas

O sexo e suas frequencias no contexto das criatividades, tem norteado meus desejos de estudo e meus trabalhos recentes. E nesse ponto em que me encontro, me parecem infinitas as suas possibilidades de desdobramento. Estou em um  processo ininterrupto de pesquisa e criação, portanto esse workshop surge de uma necessidade de interlocução, um compartilhamento em conjunto desse estudo terórico-prático.
 
   Quais são as possíveis relações/ tensões entre o corpo  em aproximação erótica com o espaço?
 Qual é a dança que surge dessa transa?
 Como a maneira que eu pratico o sexo afeta a maneira como eu  danço? Ou como afeta a maneira que eu escrevo?

   Nessa  pesquisa, chego à pornografia ao percebê-la como potente  tecnologia de prazer, e suas implicâncias no contexto das artes - especialmente o  pós pornô - termo designado para uma pornografia que nos apresenta o efeito de se tornar sujeito aqueles corpos e subjetividades que, até agora, só haviam podido ser objetos abjetos da representação pornográfica: as mulheres, as minorias sexuais, os corpos não-brancos ou deficientes, as pessoas transexuais, intersexuais e transgênero.

   Muitas dessas dinâmicas são formas de rebelião ao sistema opressivo e extremamente moralista que vivemos. 
Como elas  podem se amalgamar ao trabalho artístico?

 Como  aciono uma dança pós-pornográfica?

 

L O B O

Teatro Oficina, 2018

Mayra Azzi